Trabalhar mais de 40 horas semanais pode ser danoso para sua saúde, segundo estudo. - Salve o Planeta

Trabalhar mais de 40 horas semanais pode ser danoso para sua saúde, segundo estudo.

- outubro 02, 2018


Sabemos que trabalhar demais pode ser ruim para a saúde mental e física de uma pessoa. Mas então, qual a carga horária recomendada? Segundo um estudo publicado em Social Science and Medicine, o número varia por pessoa, mas, em média, recomenda-se que um limite de 39 horas semanais não seja ultrapassado.

Enquanto que em épocas diferentes alguns trabalhadores eram obrigados a lidar com uma média de até 48 horas semanais de trabalho, atualmente esse número foi reduzido para 40 (oito horas diárias para cinco dias da semana). No entanto, nas últimas décadas, essa tendência se inverteu novamente, em evidência das chamadas horas extras, pagas ou não, praticadas em países menos desenvolvidos.

Com isso em mente, o pesquisador Dr. Huong Dihn, da Universidade Nacional Australiana, estabeleceu uma forma para medir o efeito desse excesso de trabalho utilizando um estudo de amplitude nacional, chamado HILDA – Household Income Labour Dynamics of Australia Survey. Realizado com 8.000 trabalhadores, ele busca examinar as condições de trabalho, juntamente com diferentes aspectos relacionados à saúde e bem-estar. O estudo seguiu os participantes por grande período de tempo, a fim de verificar os efeitos a longo prazo.

Em entrevista à IFLScience, ele afirmou que os dados permitiram controlar fatores como renda, flexibilidade de tempo e contrato de trabalho.

O gráfico utilizado para estabelecer uma relação entre a felicidade e horas trabalhadas apresentou uma curva em “U” invertido. Ou seja, as pessoas que trabalhavam poucas horas sofriam, seja por insuficiência de renda ou falta de sentimento de utilidade, enquanto os que trabalhavam mais também apresentavam problemas.

“Há um ponto de inflexão de 39 horas para uma pessoa, para além do qual sua saúde mental começa a definhar”, disse Dihn. No entanto, ele considera que, a capacidade de trabalho varia entre as pessoas de acordo com fatores individuais, como necessidade de sono e renda. No entanto, fazê-lo além do necessário pode causar efeitos negativos na saúde.

As mulheres, em particular, que geralmente realizam tarefas domésticas e de assistência, não trabalham por mais de 34 horas semanais sem sofrer consequências, enquanto que para os homens o período limite é 39 horas. Ainda, a questão da força de trabalho não foi a única diferença entre os gêneros apresentada no estudo, como a maioria das mulheres, em razão do sexismo, costumam ter papéis de menor autonomia, tendem a sentir mais estresse.


Fonte: jornalcienci
Advertisement