Substância potencialmente cancerígena encontrada em alimento muito consumido no café da manhã. - Salve o Planeta

Substância potencialmente cancerígena encontrada em alimento muito consumido no café da manhã.

- setembro 06, 2018


Os cereais matinais, como aveia, granola e castanhas, são, além de saborosos, bastante saudáveis e nutritivos.

Eles fazem parte do café da manhã de muitas pessoas e talvez até do seu.

E são uma ótima opção para começar o dia, certo?

Parece que não.

Ou, nem sempre.

O grupo de defesa do consumidor Environmental Working Group (EWG) divulgou recentemente um relatório que descobriu que o glifosato, um herbicida considerado pelo Centro Internacional de Pesquisa sobre o Câncer (CIRC) genotóxico e cancerígeno para o homem, está presente em grande parte dos cereais matinais testados.

O relatório, que foca em cereais, barras de granola e aveia, revelou que dos 45 produtos testados apenas dois estavam livres de traços do herbicida.


12 sinais que você está com gordura no fígado e tem esteatose hepática
Técnica da respiração profunda acalma e combate estresse e ansiedade

Doze amostras continham quantidades de glifosato, que eram mais baixas do que o EWG acredita serem prejudiciais ao consumo, e 31 das amostras continham níveis de glifosato mais altos do que esse valor de referência.

"O glifosato tem sido associado a um risco elevado de câncer e classificado pela Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer como provavelmente carcinogênico para humanos", disse Olga Naidenko, conselheira científica sênior da EWG para saúde ambiental infantil.

O perigo do glifosato, porém, é ainda contestado.

Segundo Olga, a substância foi introduzida no mercado consumidor dos EUA em 1974, e em 1985 a Agência de Proteção Ambiental (EPA) determinou que o herbicida seria “possivelmente carcinogênico para humanos”.

Mas, em 1991, a agência rescindiu essa determinação, declarando evidência de não carcinogenicidade em humanos.

De lá para cá, as controvérsias a respeito dos malefícios causados pelo glifosato continuam.

Como alega Naidenko, a Agência Internacional de Pesquisa sobre Câncer, IARC, determinou, em 2014, que o glifosato possui sim um risco de causar câncer considerável.

"A IARC é como uma bíblia na área. Há muito tempo é reconhecida como a única agência que analisa produtos químicos ambientais e sua carcinogenicidade", diz Alex Lu, professor associado de biologia da exposição ambiental em Harvard.

A conclusão da IARC, diz ele, "foi muito importante porque todos estão expostos a um pouco de glifosato, já que a substância é muito usada".

De fato, o glifosato, disponível aos agricultores como o herbicida Roundup, é o herbicida mais usado no mundo e aplicado em 90% das lavouras de soja no Brasil, por exemplo.

Há mais ou menos uma década, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) está avaliando se o glifosato é perigoso para saúde e se pode causar câncer.

Enquanto isso, seu uso global continua a crescer.

Fonte: https://www.curapelanatureza.com.br/post/08/2018/substancia-potencialmente-cancerigena-encontrada-em-alimento-muito-consumido-no-cafe-da
Advertisement